SOBRE

Com a aposta de marcar a data do centenário de nascimento da escritora Clarice Lispector, celebrado em 2020, o projeto “Aqui Somos Todos Estrangeiros” da Cia. Ofit, visa a remontagem do espetáculo “No Gosto Doce e Amargo das Coisas de que Somos Feitos”, livremente inspirado na obra da escritora e produzido em 2007 pela Cia. Ofit. A Cia. celebra esse centenário com algumas ações que reúne palestra, oficinas  e  uma exposição poética,  composta por fragmentos da obra de Clarice com imagens dos espetáculos produzidos em 2007 e 2020, reunidos num ambiente que fará referência ao universo da escritora.

À partir da provocação do Diretor e Produtor Nill Amaral e da Cia. OFIT, o artista visual Raique Moura desenvolveu a proposta de exposição visual, que mescla registros fotográficos do espetáculo No Gosto Doce e Amargo das Coisas de que Somos Feitos, realizado pela OFIT no ano de 2007, com trechos e recortes de textos de Clarice Lispector e, também recortes de textos de Éder Rodrigues do texto inédito Todo Redemoinho Começa com um Sopro, que estreia este mês em Campo Grande. A exposição conta ainda com inserções de letras de músicas e pequenas inserções de vídeos, tudo isso exposto em um trabalho visual de composição, pelo olhar do artista Raique Moura, que mescla imagens de registros fotográficos, colagens digitais e ilustrações próprias.
Pensada inicialmente para ocorrer de forma presencial, a exposição se adequa ao momento que vivemos e torna-se virtual, em uma proposta inovadora de produção de galerias virtuais.
A exposição rememora a trajetória da Cia. OFIT inspirada por Clarice Lispector, comemorando o centenário dessa, que é uma das importantes referências da literatura Nacional.

IDEALIZAÇÃO

Nill Amaral

Ofit

Raique Moura

CONCEPÇÃO DA EXPOSIÇÃO DIGITAL

Raique Moura

FICHA TÉCNICA

Registros:

Jefferson Ravedutt, Bolívar Porto e Raique Moura

Direção:

Nill Amaral

Elenco Original:

Aline Duenha

Luciana Kreutzer

Bruno Moser

Ligia Prieto

Textos:

Clarice Lispector, Eder Rodrigues ,

A Insustentável Leveza do Ser e textos da peça "TODO REDEMOINHO COMEÇA COM UM SOPRO".

Músicas:

Quizás, quizás, quizás - Osvaldo Farrés

O último dia - Paulinho Moska

Que Sera Sera (Whatever Will Be, Will Be) - Doris Day

Vídeos:

Pixabay e Acervo Pessoal do Artista

Edição e Montagem:

Raique Moura